Veludo: um sonho em construção

Veludo: um sonho em construção

Neste mês de julho entregamos o mastro para dois clientes muito especiais, o casal paulista Jonas Sbarro e Micheli Belo Lopes. Eles estão prestes a realizar o sonho deles, que é navegar em um veleiro de madeira inteiramente feito a mão em um processo quase artesanal pelo Jonas em São Paulo. Eles escolheram o modelo de 25 pés Hirundo 7.5, do designer italiano Cristian Pilo. O nome será Veludo, em homenagem ao cachorro do casal, resgatado de situação de maus tratos há três anos e meio. O casco feito em cedro tem 12mm de espessura.

Não é a primeira embarcação de Jonas, que já teve um barco de pesca e um catamarã, mas é um dos projetos da vida de Jonas, que pretende também velejar até a Antártica algum dia. Como trabalha em longas jornadas em um navio-plataforma na bacia de Santos, nas folgas, que duram 14 dias, Jonas dedica-se integralmente ao veleiro. Nesse ritmo, vão-se 2 anos e 4 meses de construção. Micheli e o mascote Veludo acompanham a empreitada de perto.

“Escolhemos esse projeto pela possibilidade de alterar a divisão interna, fazendo uma cama na proa confortável e um banheiro maior. Outro ponto decisivo, foi a forma da construção do veleiro (compensado de cedro e tecido fibra de vidro e resina epoxy), através de anteparas e longarinas que são usadas para dar forma e estrutura ao casco usando a técnica de “radio chine”. Isso oferece ao casco linhas suaves”, relata Jonas.

Mas um veleiro de madeira ainda é uma opção, em uma época em que os estaleiros se valem de materiais tecnológicos e técnicas mais modernas? Para o Jonas, não houve dúvida.  “A opção da construção é vantajosa porque teremos um barco novo em folha, com materiais de alta qualidade, por um preço de um veleiro usado e com no mínimo 30 anos de uso. A ressalva é: desde que você mesmo faça toda a mão-de-obra! Com esse método de trabalho estamos comprando peças de ótima qualidade para equipar o todo o barco”, afirma.

Da madeira usada, passando pelas técnicas empregadas na construção até o mastro, tudo foi muito bem avaliado pelo casal. “O mastro foi algo determinante nessa construção. Já que o barco é novo, porque colocaríamos um mastro usado de origem desconhecida?! Talvez teríamos uma economia aproximadamente de 50%… mas ainda necessitaríamos de uma série de adaptações. Ponderando os próss e contras, decidimos por um mastro novo. Foi a melhor escolha que fizemos! Recebemos o mastro nessa semana e ele ficou sensacional. Tudo do jeito que queríamos para facilitar a condução do veleiro do cockpit” conta Jonas.

O casal optou por um mastro Manotaço #135mm com retranca feita sob medida, que ainda será instalado. “Ainda há muito trabalho a fazer até a sua instalação. Mas ficou excelente o trabalho do mastro e retranca. Ficamos muito agradecidos à Manotaço por toda atenção e dedicação em fazer o mastro para o nosso veleiro de 25 pés. Notei que a atenção e empenho em fazer o mastro foi a mesma dispensada aos mastros de grandes e famosos veleiros e fica aqui o meu muito obrigado”, diz Jonas. Por aqui nos agradecemos a preferência! ;-D

Quem quiser conferir a sequência da construção do Veludo, que está sendo finalizado em São Bernardo do Campo (SP), pode  acompanhar o empenho do Jonas e da Micheli pelo Instagram @veludopelomundo e no Facebook @nossoveleiro.

2019-07-29T16:47:16-03:00